Amor eterno...

Lilypie First Birthday tickers

quarta-feira, agosto 20, 2008

Aqui..

...estou eu, agr com um pc d vontade de escrever... vamos ver se cnsigo dizer tudo o qu tenho a dizer...

Este ano... ui. Foi de doidos. Trabalhei, estudei, acabei o conservatório, comecei a dar concertos...


Dar aulas foi uma experiencia maravilhosa. Adorei os meus alunos. Liguei-me tanto a todos eles... tenho uma pena enorme de não ter uma única fotografia com eles. Ana Rosa, Tiago, Joelma, Johanna, Eve, João Gabriel, João Pedro, Rute, Lia, Cristiana, Luciana, Christien (ok, este um pouco menos, mas mesmo assim,...)... todos vocês me ficarão para sempre no meu coração. Convosco ri, chorei, e muito aprendi, e portanto a todos vocês deixo um OBRIGADO do tamanho deste mundo e do outro. Sim, isto parece uma despedida, não sei ainda se terei a honra de continuar com vocês no próximo ano lectivo....

Ninguém consegue imaginar o que é a Música para mim,é tudo o que tenho, tudo o que me faz viver, tudo o que me faz respirar, tudo o que me completa, e no entanto sinto que nunca serei boa, nunca conseguirei ter a aproximação que quero, nunca tocarei como desejaria, começo a acreditar no que me dizem, que de facto sou uma "inválida".

Sim, dei concertos, mas dos 3 que dei apenas o último não foi uma anedota completa. Senti-me uma impostora no palco, de tanta asneira que fiz. E ainda por cima pagaram-me por eles...

Estudar é o caminho para melhorar, e sei que é o que terei de fazer.

Mas estudar como? Tive de concorrer para Arqueologia, pois o que ganho na Academia não é certo nem estável nem recebo a tempo e horas, antes mais quando eles se lembram... Adoro dar aulas, mas... também quero a minha independência. É normal, creio. Estou com 23 anos, quase 24, e continuo dependente de todos.

Concorri para Castro Marim, Tavira, Tomar... Estou ainda à espera de uma resposta de Castro Marim, se tudo correr bem ficarei lá, mas também sei as contrapartidas. Terei de fazer o curso como trabalhadora estudante, terei de deixar cadeiras para trás, e isso nunca me aconteceu. Se já assim me sinto uma falhada, deixando cadeiras para trás entao nem quero imaginar. Isto pode parecer ridículo, mas é na verdade como me sinto. Sinto-me perdida, sem saber muito bem o que fazer... quero a minha independência, o meu dinheiro... mas também quero a MINHA música... e sei que por agora não poderei ter tudo. Mas isto não torna as coisas mais fáceis de aceitar...

Hoje vem uma menina cá a casa, vou começar a dar-lhe aulas particulares, mas não sei se ela vai durar muito tempo.É uma miúda adorável, mas já tem tantas actividades que não sei se vai ter tempo para mais esta... vamos ver...

Estamos em final de Agosto. Passo o ano lectivo à espera que as férias comecem; este ano então... Évora, Faro, Tavira, catequese, coro, durante um tempo o Quinteto... só queria férias. E no entanto, agora ja estou farta delas... faço tantos planos e nunca os consigo cumprir...

Vou na próxima semana aos Açores ao casamento de uma amiga. Estou muito contente por ela, mesmo, mas faz-me tanta confusão. Ela é mais nova que eu e vai-se casar no dia 6 já... e eu, que sempre sonhei casar aos 23 ou 24 anos, vejo esse sonho cada vez mais longe. O sonho da minha própria família, dos meus filhos, do meu casamento... está cada vez mais longe. Sei que um dia chegará, mas enquanto não chega vou sonhando... só que a vida não pode ser feita apenas de sonhos...

Ai...

Já chega de despejar por aqui asneiras e tolices...

Vou mas é estudar piano, para ver se melhoro...

Beijos!

2 clips:

Kiko/Pensamentos de Cão disse...

Sempre a mesma coisa! Ó mulher acalma os cavalitos!! Tu não foste feita para ter férias. Adoras fazer mil coisas ao mesmo tempo e por muito que tentes é uma coisa que nunca vai mudar. Quanto ao curso, trabalho e etc e tal, não tenho a mínima dúvida que vais conseguir e se for preciso deixar alguma cadeira para trás... que se lixe! Não és a super mulher nem tens de ser! Pensa em ti, na tua saúde e no que te faz feliz. O resto surge naturalmente! Bjitos

Luís disse...

Não são tonturas nem asneiras. São coisas que precisas desabafar com aqueles que te ouvem.

Mais uma vez: Tudo ficará bem.

Beijinho grande!

Rascunhos antigos