Amor eterno...

Lilypie First Birthday tickers

segunda-feira, setembro 02, 2013

E hoje foi dia de mais um não.
Confesso que mais que os "não", custam-me as não respostas.
Aquelas que nunca chegam.
Aquelas que fingem que uma pergunta nunca foi sequer feita.
Por vezes pergunto-me se valeu mesmo a pena toda a formação e todo o investimento que foi feito pelos meus pais e por mim na minha educação.
Hoje de manhã, em conversa com um antigo conhecido, pai de um amigo e dono de uma empresa, ouvi que a maior parte dos jovens da minha geração não se revolta, não se mexe, não luta pelo que é seu direito, prefere estar no computador, não está disposto a aprender nada para além da sua área de formação, e que se fosse necessário escolher para um posto de trabalho da sua empresa alguém com licenciatura ou alguém sem licenciatura mas experiência, a escolha não seria difícil.
Por um lado entendo, por outro não me identifico.
Não tenho medo de trabalhar, tenho medo que não me deixem trabalhar. É diferente. É evidente que não estudei, tal como tantos amigos e amigas minhas, para acabar a trabalhar num café, ou numa caixa de supermercado. É evidente que queria trabalhar na minha área.
Mas também é evidente que tal vai ser cada vez mais e mais e mais difícil.
Como professora privilegiada que sou, ganhei hoje o direito a ir ao centro de emprego e ser mandada de volta, pois aparentemente era necessário marcar hora (???).
Como professora cheia de benesses que sou, sei que não vou receber ordenado este mês, e no próximo sabe Deus.
Como qualquer boa malandra que não quer trabalhar, não sei se terei a "infelicidade" de conseguir um horário completo.
Como tal, não sei como será a minha vida nos tempos mais próximos...
Haja saúde, o resto vem por acréscimo. Tenho que aprender a acreditar nisso e continuar a tentar ser feliz com as pequeninas (enormes) coisas do dia a dia.
Tudo se arranjará, e tudo dará certo.
Talvez não como originalmente planeado, mas certamente como será mais correcto.



Share |


"Nosce te ipsum"

2 clips:

Gaja Maria disse...

Este país vai de mal a pior. Espero que consigas alguma coisa e que dês a volta por cima. Beijinho

Rita Faleiro disse...

Obrigada! Sim, por certo darei a volta por cima, mas às vezes torna-se frustrante... beiinho!

Rascunhos antigos