Amor eterno...

Lilypie First Birthday tickers

terça-feira, janeiro 04, 2011

Da série "não perco a cabeça porque está presa ao pescoço"

Sempre fui uma pessoa muito despassarada. A sério.
Lembro-me perfeitamente de que, já no secundário, eu era a aluna que invariavelmente ia para as aulas e deixava a mochila e os livros e os casacos e os gorros e os estojos e os cachecóis na sala de convívio. Uma vez e outra e outra e outra. E só me dava conta quando, depois de me sentar na carteira, reparava que não tinha cadernos nem canetas. A bendita da I. era a alma caridosa que, já eu saía disparada das salas de aula para ir buscar as coisas, vermelha que nem um tomate e perante a cara paciente dos professores, que por qualquer razão me desculpavam sempre, me levava as coisas, rindo-se e dizendo "não perdes a cabeça porque está presa ao pescoço"...
A que propósito vem esta história?
É que o período lectivo que decorreu entre Setembro do ano passado e o dia de hoje foi algo... negro!, em termos de coisas perdidas (ou, como eu adoro dizer, "temporariamente deslocalizadas").
Desde o livro de Thompson e o de Czerny à pen do computador, tudo me tem desaparecido. Inexplicavelmente. Como se existisse ao meu redor um buraco negro que engole os objectos enquanto eu estou a dormir.
E sinceramente estou um bocadinho farta disto...
No domingo, antes de vir para Portimão, tenho a certeza de que peguei nas partituras do concerto de Rodrigo (o tal que vou tocar dia 17 com o E. em Évora). Mas tenho mesmo a certeza. É que, conhecendo-me de antemão, e sabendo que se não as guardasse em primeiro lugar no carro, esquecer-me-ia delas, lembro-me de as retirar da estante e guardá-las, pensando "assim já não as perco e posso estudar esta semana". Junto a essas partituras estava a partitura de uma música que tenho de cantar para um projecto do E. E não é que NÃO ESTÃO NO CARRO????
Hoje de manhã era para ter estudado, mas como estou meio adoentada e só me consegui levantar tarde, não tive tempo. À tardinha, depois do trabalho, quis pegar na partitura para estudar um pouco... procuro... não está na estante, não está no carro, não está na mochila... e antes que me perguntem "então e não terás deixado em casa", refiro que já telefonei à minha mãe e ela não está na estante de onde eu tenho a distinta sensação que a retirei...
Mas como se tudo isto não fosse já suficientemente chato, estranho e irritante, consegui também deslocalizar um livro de violoncelo, prenda dos pais do E. pelo meu aniversário. E esse sei que está MESMO cá em Portimão porque ontem estive a estudar à tarde...

Já chega de perder coisas...

Tento emendar-me, organizar-me, mas parece que é demasiado difícil... não consigo, e isso deixa-me triste porque estou sempre a perder coisas importantes e depois, claro, oiço nas orelhas... :(

Share |




"Nosce te ipsum"

5 clips:

Elias disse...

Pois é tramado isso... realmente tens andado com pouca sorte nisso...
Assim já sei qual o próximo presente que te vou oferecer lol...;)

Inês Correia disse...

É mais forte do que tu. Não é defeito, é feitio e não o podes evitar! Ora pensa lá: entre a estante onde as partituras estavam e o carro onde tu (achas que) as colocaste, não paraste em lado nenhum? O que seria de ti sem mim no secundário... E de mim sem ti nas aulas de latim... lool Eu quando fazia os trabalhos de casa até percebia aquilo, fazia-os era poucas vezes...

Olga disse...

Precisas mudar, porque estás a ficar cansada de todos os problemas que isso acarreta. Eu digo isto porque eu acontece-me isto neste momento, eu sou muito desorganizada com as coisas e nunca coloco as coisas no mesmo sítio, então apanho vergonhas atrás de vergonhas, tipo chegar ao supermercado e não ter o multibanco porque o coloquei no bolso do casaco que ficou pendurado no armário, então tenho mesmo de resolver esta questão... Feliz 2011 Beijinhos

Inês Correia disse...

há mais pessoas distraídas por aí: http://coconafralda.clix.pt/2011/01/perder-o-tino.html
Olha, já pensaste se vais fazer lista de casamento? Refiro-me a uma lista de presentes que tu e o Elias gostariam de receber. Normalmente são coisas para a casa e como são os próprios noivos a escolher os convidados não correm o risco de dar uma prenda repetida ou inútil...

Rita disse...

Inês, Inês, distraída mas não tanto! 'Inda sei o que é uma lista de casamento :p
Mas ainda não sei se vamos fazer ou não. O tempo está a voar e não estamos a conseguir decidir algumas dessas coisas importantes... Mas descansa que se fizermos, eu aviso! =)

P.S. ADOREI!! esse link! :p

Rascunhos antigos