Amor eterno...

Lilypie First Birthday tickers

domingo, março 19, 2006

Feliz Dia Do Pai!

Porque pai não é quem nos faz.

Pai é quem cuida de nós.
Pai é quem ouve os nossos desabafos ao longo dos anos.
Pai é quem nos ajuda nos exercícios de matemática.
Pai é quem arranja válvulas para nos ajudar a perceber o modo de funcionamento do coração para o teste de ciências.
Pai é quem se chateia conosco por coisas erradas que fizemos mas que logo a seguir nos perdoa e nos acolhe de novo no seu colo.
Pai é quem nos dá infindáveis abraços, deixando, se tal for preciso, o almoço familiar de domingo esturricar-se na panela.


"Pai" é um conceito tão complicado!

Encerra uma infinitude de realidades, que de maneira alguma se reduzem ao facto da biologia. Encerra amor, carinho, ternura, paciência, curiosidade, brincadeira, seriedade, conhecimento, sentido de ajuda, amizade, tolerância, encerra uma filosofia inteira de vida que passa por aceitar alguém novo na sua vida apesar de não ter obrigção de o fazer.

Passa por ficar noites e noites acordado, trabalhando, para pôr o pão na mesa, e quando está cansado, não dorme ainda porque alguém se lembrou de ir à discoteca mas ainda não tem idade para voltar sozinha para casa.

Porque ser Pai é isso tudo.

Porque Pai só há um. És tu, só tu, e mais nenhum.

Amo-te.


4 clips:

tássbem disse...

É certo que ser Pai é na essência um gesto continuado de amor, alimentado em cada momento por todas as vivências da relação com os filhos, e a família no seu todo.
Não se chega ao gesto só pela razão.É necessário ter vivido nesse ambiente para saber valorizá-lo e tê-lo como referêncial absoluto da nossa existência.Em cada momento joga-se a dualidade de actitudes entre os nossos compromissos de trabalho e as carências da relação com os filhos e a família.
Tudo isto está nuito para além do biológico, porque é sem dúvida um constante impulso do coração alimentado pela razão.Mas de facto há quem não o tenha ou valorize, nem para si e muito menos para os outros.
A melhor recompensa deste apostolado de vida está na realização dos sonhos daqueles com quem partilhamos o nosso destino no agradável e no pesaroso.
Ao acompanhar-mos a realização desses objectivos, que de tão próximos são quase nossos, enchemo-nos de plena satisfação porque estamos a ter a segurança de havermos criado um meio igual áquele onde fomos criados. Sentimos confortados com esta passagem de testemunho nesta maratona episódica que é a vida.
E é esse o verdadeiro sentido da procriação.

Anónimo disse...

É certo que ser Pai é na essência um gesto continuado de amor, alimentado em cada momento por todas as vivências da relação com os filhos, e a família no seu todo.
Não se chega ao gesto só pela razão.É necessário ter vivido nesse ambiente para saber valorizá-lo e tê-lo como referêncial absoluto da nossa existência.Em cada momento joga-se a dualidade de actitudes entre os nossos compromissos de trabalho e as carências da relação com os filhos e a família.
Tudo isto está nuito para além do biológico, porque é sem dúvida um constante impulso do coração alimentado pela razão.Mas de facto há quem não o tenha ou valorize, nem para si e muito menos para os outros.
A melhor recompensa deste apostolado de vida está na realização dos sonhos daqueles com quem partilhamos o nosso destino no agradável e no pesaroso.
Ao acompanhar-mos a realização desses objectivos, que de tão próximos são quase nossos, enchemo-nos de plena satisfação porque estamos a ter a segurança de havermos criado um meio igual áquele onde fomos criados. Sentimos confortados com esta passagem de testemunho nesta maratona episódica que é a vida.
E é esse o verdadeiro sentido da procriação.

Domingo, Março 19, 2006 6:52:26 PM

Anónimo disse...

Minha Kida... è tão lindo o teu texto que não consegui lê-lo até ao fim sem ficar com a cara molhada...
Não consigo dizer nada, já tudo foi dito.
Obrigada pelo teu depoimento... obrigada por seres assim .
Pai é isso tudo e tiveste a felicidade de teres este Pai para quem representas muito, que te ama, que te ampara e que tanto faz por ti!
Nai

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

Rascunhos antigos