Amor eterno...

Lilypie First Birthday tickers

quinta-feira, maio 20, 2010

Das amizades

Ora aqui está um tema sobre o qual nunca me ocorreu escrever, não sei porquê.
À laia da publicidade Nicola, "hoje é o dia".

Afinal, o que define um amigo ou uma amiga? É possível amizade entre sexos opostos sem que a uma dada altura haja uma atracção de uma parte a outra? Correspondida ou não?

Para mim, um amigo ou amiga é aquela pessoa que eu sei que vai estar sempre lá para mim. No matter what.
É aquela pessoa que me diz não apenas o que eu quero ouvir, não apenas que eu tenho razão e que o resto do mundo está contra mim, e que são todos uma cambada de parvos por não reconhecerem que eu sou o centro do Universo.
Para mim, uma amiga ou um amigo é aquela pessoa que é capaz de me dizer ao telefone "pára de ser estúpida, sabes que não é assim, sabes que não tens razão" e ao mesmo tempo apoia-me para fazer o que está certo, o que é correcto.
É aquela pessoa que me diz o que faz falta a cada momento, sem medo de ferir susceptibilidades ou sensibilidades.
É aquela pessoa que conhece apenas pela maneira como eu falo ou respondo ao telefonema se eu estou bem ou se estou só a fingir que estou bem. É aquela pessoa que me liga porque precisa de desabafar.
É aquela pessoa que me puxa as orelhas quando eu preciso, mas que me oferece sempre um ombro para chorar caso veja que a asneira que eu fiz foi tão grande que deixa o puxão de orelhas para depois.
É aquela pessoa com quem posso até nem falar durante algumas semanas mas sei que quando telefonar, ou escrever, vai estar na mesma, vai ter sempre coisas para contar, vai ter sempre interesse pelo que tenho para dizer.
É aquela pessoa que não se importa que eu lhe diga a verdade porque é humilde suficiente para saber que errou em determinado assunto.
É aquela pessoa que conhece cada cantinho do meu ser, e que me deixa tão à vontade que me dá as chaves do seu carro e me deixa em sua casa enquanto vai trabalhar e diz "vai passear, vai dar uma volta, fica em casa, o que é meu é teu, estás à vontade" e não tem medo que eu lhe rebente com a cozinha. É a pessoa que vem a minha casa e age como se estivesse na casa dela, é a pessoa que se lembra do nome dos meus pais e me pergunta por eles, é a pessoa que se eu não atender telefona aos meus pais para saber se estou bem.
É a pessoa que eu considero minha irmã ou meu irmão, a quem conto tudo, com quem desabafo sem medos.
É a pessoa que por muito implicativa que esteja, não aproveita cada oportunidade para uma discussão.
Uma amizade pode ter vários níveis.
Primeiro, as pessoas conhecem-se. Aos poucos, surgem piadas e conversas. Pode ser num contexto de escola, de trabalho, de café, de saídas, de internet...
Depois há a fase da troca de números de telemóveis.
Depois, a fase de troca de msn, talvez um café.
Aos poucos, a vida de dois amigos vai ficando interligada, partilham os mesmos fios, são ambos já retalhos da mesma manta.
E aqueles amigos mesmo verdadeiros estão lado a lado na manta da vida.
Talvez por isso eu não tenha muitos amigos. Talvez por isso cheguem a uma mão cheia e não a ultrapassem.
Talvez eu seja demasiado selectiva, mas de que me serve rodear de supostos amigos que de mim apenas se aproveitam porque precisam de apontamentos, de boleias, de explicações? De que me serve rodear de pessoas que me fazem sentir mal, burra, ignorante? De que me serve rodear de pessoas convencidas de que a razão está apenas do lado delas e não aceitam a verdade? Conselhos? Indicações?
Sim, os conselhos se fossem bons não eram dados, eram vendidos. Mas um verdadeiro amigo dá e recebe conselhos. Sempre ao mesmo nível do outro. Não há um amigo superior e outro inferior. Isso não é amizade, digo eu...
Ao longo da nossa vida, vamos aprendendo a seleccionar os nossos verdadeiros amigos.
Uma verdadeira amizade leva tempo a cimentar-se. Muito tempo até. Ninguém fica amigo de um dia para o outro. Fica-se conhecido, fica-se colega. Não se fica amigo. Lá está o meu carácter selectivo outra vez.
E infelizmente há amizades que se vão perdendo.
Até porque para uma amizade se manter, tem que haver um esforço de lado a lado. Não apenas de um lado. Isso é dar alguém por garantido, e é o pior que se pode fazer. Essa atitude apenas leva ao afastamento entre duas pessoas que durante algum tempo até podem ter estado lado a lado na manta que é a vida.
E pronto, é esta a noção que eu tenho de amizade. Poderá ser correcta, poderá ser incorrecta. Mas é a minha.
E para vocês?
O que é a amizade para vocês?
Desafio-vos a escrever sobre isso nos vossos blogs e passarem a outros blogs =)







"Nosce te ipsum"

12 clips:

Inês Correia disse...

Bem dito!

Lu! disse...

É isso tudo minha querida!

A amizade é mesmo isso!

É dar sem esperar receber, mas receber porque do outro lado o sentimento é igual.

É rir e chorar.

É dar mimos e ralhar.

É ser sempre sincera, mas não rebaixando.

É aceitar as opinioes e os modos de ser do outro.

É tanta coisa...

A amizade é linda!

E sabes, nós somos amigas =)

Beijinhos minha gaja boa :*

P.S: Adorei este texto!

Sam disse...

para mim é exactamente tudo isso que escreveste.
um amigo nem sempre diz o que queremos ouvir, mas diz sempre aquilo de que precisamos, por muito que só nos apercebamos disso mais tarde:D

Teresa disse...

Já escrevi sobre isso no meu blogue e até deu origem a uma troca de pontos de vista interessante. Porque é difícil definir o que é um amigo, e ainda é mais difícil ter um, com os atributos todos que nós indicamos.
Se tens uma mão cheia, és muito feliz e mereces!
Bjs

hoje vou casar assim disse...

Eu concordo totalmente com o teu texto.
É também essa a minha perspectiva acerca do que é um amigo.

O problema é que todas estas coisas me põem a pensar nos amigos que tenho...
Tenho alguns, sim (muito poucos), mas o problema de algumas pessoas é serem egoístas e colocarem-se a si mesmas sempre em primeiro lugar. E isso percebe-se quando há situações que permitem colocar a amizade à prova...


beijinhos, e parabéns pelo texto

Carlos disse...

Realmente é um tema a escrever. Concordo com tudo que está aqui e até adicionava mais coisas. Vou deixar para o meu blogue. A amizade é o mais importante da vida.

óculossemsol disse...

Tem toda a razão a Rita, é pena é que comigo em todos os casos e na maioria das vezes sou sempre eu que faço tudo.. *Rosa*, isto e aquilo enfim...

Escreverei no meu blog sobre este assunto.

beijinho Rita,

*Rosa*

Rita disse...

Inês: obrigada. Também sei ter uma veia poética (mas não viperina!!! :p)

Lu: oh... és tão querida!

Sam: nem mais. é uma das características das verdadeiras amizades. O direito (melhor, o dever) de nos dar nas orelhas quando precisamos. Quem só nos diz o que queremos ouvir, é um adulador...

Teresa: sem dúvida. Um verdadeiro amigo, com todos os atributos que para cada um são fundamentais, é muito difícil de encontrar. Assim como descrevi, tenho apenas uma grande grande amiga, que considero como uma irmã mais velha. Nem a distância nos afasta, moramos literalmente em extremos opostos do país.

Hoje vou casar assim: É... pena que muitas amizades (e no meu caso são cada vez mais...) não sobrevivam às provas que o tempo lhes vai pondo...

Carlos: fico à espera de ler!

Rosinha: pensei que já tinhamos deixado de lado o tratamento por "você" lol! Trata-me por tu, rapariga, eu atrofio com "você's" para aqui e para ali... Fico à espera de ver o que escreves!!

Beijinhos a todos e obrigada pelos comentários. Peço desculpa pela demora nas respostas.

Elias disse...

Disseste tudo :)
Acho que é a lista mais completa que já vi :D
A única cena q me lembro para acrescentar:
um verdadeiro amigo não hesita quando for preciso defender-nos, memso que tal possa significar um confronto físico com a pessoa que nos ameaça...
Ah e também essa: um verdadeiro amigo oferece-se para nos emprestar dinheiro no caso de estarmos numa embrulhada.

Rita disse...

Elias: sem dúvida. Esqueci-me dessas lol :p

hoje vou casar assim disse...

Elias, focaste um dos pontos que eu considero mais importantes: a coragem em ir contra a multidão para defender um amigo. Se houvesse uma chave dicotómica para amigos verdadeiros, esse seria o item eliminatório.
É muito fácil calar quando está uma só pessoa a defender-se perante uma multidão com opinião contrária. Mas, se formos amigos dessa pessoa, vamos estar ao lado dela e enfrentar todos os outros.

Rita disse...

Hoje: sem dúvida. Nem sei como me esqueci de referir esse ponto, até porque a mim já me defenderam nessas condições. Foi assim uma pequenina prova de que ali tinha um amigo verdadeiro... =)

Rascunhos antigos