Amor eterno...

Lilypie First Birthday tickers

quarta-feira, junho 16, 2010

Once upon a time...

[à laia de explicação, a Rita sente-se inspirada e vai contar aos bocadinhos uma história engraçada. E espera que vocês gostem]

O capítulo de hoje é muito muito muito reduzidinho.

Era uma vez uma espécie rara de animal. Morsa-patuda-de-dedos-em-barbatana.

Esta morsa-patuda nasceu há poucos aninhos, num planeta diferente do nosso. No entanto, como os oceanos dela andavam poluídos, pegou numa malinha, e começou a bater os pés (uma vantagem de ter os dedos em barbatana é que não precisava de calçar barbatanas verdadeiras. Sempre que queria algo, a morsinha simplesmente batia as patinhas e obtinha o que queria... era um amor de animal!).

Nadou, nadou, bateu pés, cansou-se, cansou quem a via passar. Não teve tempo de fazer amizades.

Pobre morsa-patuda-de-dedos-em-barbatana! Estava tão compenetrada em fugir das águas poluídas do planeta de onde viera que se esqueceu de ver os caminhos que percorria.

Limitava-se a bater os pés. Batia, batia, ao mesmo tempo que gritava "Eu querooooo!!!!"

Pois bem...

A morsa-patuda-de-dedos-em-barbatana tanto quis tanto quis que se esqueceu das coisas realmente importantes da vida: dizer um obrigada a quem a alimentava, ser prestável a quem lhe indicava o caminho... quanto mais lhe davam, mais a morsa-patuda batia as patinhas. E cada vez que as batia, fazia mais barulho, até que começou a afastar toda a gente. Já ninguém tinha paciência para o barulho das patas a bater!

Mas o mais triste deste capítulo é que a morsa patuda se esqueceu de algo fundamental... ao tanto querer tanto querer, não se deixou conhecer nem por ela própria.
O que resultou disto?
Uma morsa-patuda de outros oceanos, auto convencida que é de oceanos límpidos mas com a arrogância dos oceanos poluídos, esquecendo-se de onde realmente veio...

É triste haver morsas-patudas assim... esperemos que no próximo capítulo a morsa-patuda esteja melhor!

(somehow, I doubt it!)



"Nosce te ipsum"

4 clips:

Olhos Dourados disse...

Pois é!

Inês Correia disse...

Cheira-me que estás a falar de uma morsa-patuda-de-dedos-em-barbatana conhecida...

Rita disse...

Conhecidíssima. Famosíssima. Ou então não. É tudo uma questão de ponto de vista.

marie disse...

Gostei da história :)

Rascunhos antigos