Amor eterno...

Lilypie First Birthday tickers

segunda-feira, abril 05, 2010

Constatação das 4 da tarde

Cheguei a mais uma constatação óbvia (isto anda bonito, qualquer dia digo que já descobri o caminho marítimo para a Índia...)

Quando é preciso assinar algo, muita gente perde a coragem...

É por essa razão que este blog já não permite comentários anónimos.

"Nosce te ipsum"

20 clips:

ines disse...

O caminho marítimo para a Índia, ou então a pólvora...

ines disse...

Desde que não me proibas de mandar umas 'postas de pescada'...

Rita disse...

Também serve. Ou a electricidade. Ou o segredo dos post-its, como no filme "Rory e Michelle" :P

ines disse...

Somos tão tolinhas... Nós duas!! O que seria do mundo se fossemos nós a mandar...

Rita disse...

Minha querida Inês, tens permissão para mandar as postas de pescada que quiseres. Ah e para despertares veias viperino-irónicas sempre que te sintas com a imaginação espicaçada para tal!

(ui, era melhor o mundo fugir, se fôssemos nós a mandar... :p)

marie disse...

Ah pois, também não gosto nada desses comentários. Fizeste bem. :)

Jo disse...

Pois, eles gostam de mandar bitaites, mas não assumem o que escrevem, logo não merecem importância!
Fizeste bem!


Bjs

Rita disse...

Totalmente de acordo Jo. Por acaso a situação nem foi no meu blog, mas tenho-me dado conta, nos blogs que sigo, de que muita gente adoooooora armar-se em importante, mas dizer quem são está quieta oh Maria Alberta...

E como prevenir é melhor que remediar, a minha Secretária passou a não permitir anónimos...

lampâda mervelha disse...

Ou podes permitir... mas depois não publicas hihihihihi

:)

Rita disse...

Lampâda: és mau. I like it! :p

LuísSP disse...

Nada me agrada mais do que comentários mandados de lado, como quem não quer a coisa para não se sabe bem quem, ditos a propósito de não se sabe o quê e na maior parte das vezes ditos por não se sabe quem ou por quem nada é.

O que acho ineteressante é ainda te preocupares com isso, Ana. Muito honestamente, caga. Não dês a satisfação de sequer reconhecer. Quem quer que seja certamente já está mais que consciente que estás ao corrente, só lhes estás a dar essa satisfação.

Rita disse...

Lol. Assim se vê que não lÊs com atenção o meu blog ou os comentários que lhes deixam... o anónimo nem sequer foi no meu blog...
:P

ines disse...

Miga, o blog é teu logo és tu que fazes a gestão do mesmo, certo? Então, na minha humilde e honesta opinião, tu e só tu é que decides como é que queres fazê-lo. Se és contra os comentários anónimos tens toda a legitimidade para os proibir. Não me parece que isso seja sinal de dares importância a o que ou a quem quer que seja. O blog é um espaço teu, pessoal que relata o teu dia-a-dia, as tuas experiências, as tuas dúvidas... Assim, és completamente livre de fazeres o que bem entenderes, inclusivé restringir comentários, privatizá-lo ou até acabar com ele! Independentemente de virmos cá dar opinião, tu é que decides e quem acha que pode fazer passar-te por tolinha (alguém que não seja eu, é claro! :p) e ingénua, que não se sabe defender nem lidar com certos comentários é que é cromo!

Rita disse...

Ahahah Inês, minha querida Inês, e por que me queres fazer passar por tolinha? Eu sei, sou eu que faço esta gestão independentemente do que vocês para aí se esgatafunhem a opinar :P

E eis que a tua veia se liberta!

Unleash the vein! :P

ines disse...

Parece que hoje a tentação foi mais forte... Até estou inspirada!

Rita disse...

Estou a ver que sim! Finalmente!! Começava a pensar que a minha inês tinha desaparecido!

EK disse...

Eu só digo: É os comentários e os cheques.. :P

Cinderela disse...

Isso é bem verdade!

Elias disse...

Acho que fazes mt bem.
Por vezes anda por ai com cada pessoa...

Rita disse...

EK: Sim... comentários anónimos e cheques (carecas?) dão uma terrível dor de cabeça!! :P

Cinderela: nem mais. Eu nunca tive problemas com anónimos neste blog, mas gosto demasiado de cá vir para começar a ter dores de cabeça com gente que não tem coragem de assinar o que escreve, por isso... corta-se o mal pela raiz.

Elias: faço minhas as tuas palavras!

Rascunhos antigos