Amor eterno...

Lilypie First Birthday tickers

quinta-feira, abril 29, 2010

E como ando numa de aprender a relaxar...

Reiki.

Confesso que não acreditava muito nisto. Pelo menos até o E. apenas através das mãos me ter curado uma dor de cabeça.

Comecei a pesquisar um pouco.

Pelo que até agora percebi, está ligado aos chakras de cada um de nós, e ando a aprender a activar os chakras das minhas mãos (nem sei se é assim que se diz). A verdade é que uns quantos exercícios depois, sinto um calor estranho a emanar das mãos; acho que tenho é de aprender a controlar melhor a respiração, é capaz de ajudar um pouco.

Neste sítio mostram alguns destes exercícios. Sei que muitos de vocês se calhar não acreditam nisto, mas eu acredito em muitas destas coisas mesmo. Porque muitas acontecem comigo. Não vou começar a falar disto aqui agora, se não ainda me mandam para o Júlio de Matos, mas garanto-vos. Não digam que uma coisa não existe apenas porque não a podem ver, ou sentir... eu vejo, sinto, experencio na minha própria pele, e isso fez-me ganhar um certo respeito por certas artes "não científicas", "não ocidentais"....

O Reiki rege-se por 5 princípios diários. São eles:

Hoje não me zango nem me irrito

Hoje não me preocupo
Hoje sinto-me grato por tudo o que me rodeia
Hoje vivo e trabalho honestamente e alegro-me com o que faço
Hoje serei bondoso com todos os seres vivos

Há mais informação aqui, aqui (um livro de download livre) e aqui.

Ontem a médica onde fui disse-me que tenho de aprender a relaxar. Mudar a minha forma de pensar. Não pensar que "tenho" de acabar a licenciatura este ano (porque "ter" traz stress), mas sim "quero" acabar este ano. Ela tem razão. Ando a pensar de maneira errada há muito tempo.

Devia estar a estudar, mas agora não consigo.

Na segunda feira passada, estava de férias. A meio da tarde, fiz uma pausa no estudo e fui com o E. ao Jardim Público de Évora. Sentámo-nos num banco, à sombra, a comer o primeiro gelado do ano. Fechei os olhos, senti a brisa, ouvi os pássaros, aconcheguei-me no seu abraço. E comecei a pensar.

Este é o 8º ano que estou em Évora a estudar na Universidade.
Fui sempre tão burra... não aproveitei nem 70% do que a vida universitária tinha para me oferecer. Era casa-escola, escola-casa. Era raro ir jantar fora com amigos. Era raro não ir directa para casa estudar que nem uma doida. Era raro ir a jantares de curso. Era tudo raro.

Hoje olho para trás e arrependo-me. Estou a terminar a minha segunda licenciatura como trabalhadora-estudante. Foi preciso perder a possibilidade de ter uma vida calma e relaxada (porque ninguém morre se deixar uma cadeira para trás, mas aos 17 e 18 anos eu não sabia isso... só sabia que tinha que estudar, estudar, estudar, estudar, estudar...) para poder apreciar a beleza de uma tarde (vá, foram só 30 minutos, mas vocês percebem a ideia...) no jardim, à sombra, à beira do lago, sentindo toda a energia positiva que emanavam os patos, os cisnes, as flores, os grupos de amigos deitados na relva a estudar... e só me apeteceu chorar.

Fui tão burra... perdi tanto... não falo das discotecas ou das bebedeiras a que os meus colegas (nem todos, atenção) se sujeitavam. Nunca tive paciência para essas coisas. Mas... sair de casa, ir passear ao jardim, sentir o Mundo que me rodeava... nunca o fiz...

Agora que o quero fazer, já passou a oportunidade. Estou em Évora uma noite por semana, que é "gasta" (não é a palavra certa, porque adoro música de câmara) nos ensaios para as aulas de 3f. E acabao 3f, venho directa para o Algarve.

Agora, nada há a fazer... mas talvez este post, no caso muito improvável de ser lido por alguém que vá agora para a Universidade, possa "aconselhar" alguém... há coisas que NUNCA devemos descurar só porque temos uma frequência. O Mundo e a Natureza existiam antes das frequências e exames, e se reprovarmos a um deles... paciência, a vida continua. Temos que dar o nosso melhor, mas chegar onde eu cheguei, só casa-escola, escola-casa, não é saudável para ninguém...

E não sei como o que começou por ser uma partilha de informações sobre Reiki acabou por ser mais um desabafo... isto hoje vai lindo vai...

"Nosce te ipsum"

9 clips:

Soinita disse...

Não percebi e por isso acho que vou ter que ir visitar os links que colocaste.
Podemos aprender Reiki sozinhos?
Ou... podemos aplicar algumas técnicas simples do Reiki em nós próprios?
Já estive tentada a experimentar...

Rita disse...

Soinita: eu também ainda não percebi bem, só agora estou a começar a pesquisar mais a sério sobre isto. Quanto à tua dúvida, não posso falar por mim, mas sim pelo meu noivo. Ele aprendeu com a mãe, que aprendeu num livro, e muitas vezes usa as técnicas nele próprio, sobretudo quando tem mais problemas de estômago.
Uma vez ele tentou ensinar-me, mas eu já não me lembro bem de quais eram os pontos em que tinhamos de colocar uma das mãos (sendo que a outra, no caso da dor, é colocada onde te dói). Sei é que comigo funcionou, e agora estou tentada a aprender mais e com isso ajudar-me a auto-relaxar, que bem preciso...

Se encontrares alguma informação pertinente, podes partilhá-la, por favor? Obrigada!

Beijinhos

Rita

Olhos Dourados disse...

Vou procurar coisas sobre reiki!

Eu nunca gostei muito de bebedeiras e discotecas, mas adorava passear com as minhas colegas da universidade, as conversas no bar da universidade, os almoços, as brincadeiras. Tenho tantas saudades! E apesar disso nunca chumbei. Fui feliz sabendo sempre conciliar as duas coisas.

Rita disse...

Olhos: exacto... foi isso que me faltou... saber conciliar as duas coisas. Vivi apenas para o estudo. Tudo bem, acabei com uma excelente média... e de que me serve isso se amigos foram 0? Quantas vezes estive depressiva, e com vontade de desistir, e não tinha ninguém ao meu lado? Hoje preferia ter acabado com notas mais baixas mas ter vivido mais...

Carlos disse...

Rita, é assim: Eu passei dez anos na universidade e só acabei um curso. Não acabei o anterior por falta de motivação. Certo, aproveitei alguma vida académica, mas tb há nisso coisas que não interessam. Como a tua médica diz, tens de aprender a relaxar. Tens de fazer a tal pausa Kitkat todos os dias, nem que seja só uma vez por dia. Trabalhas, estudas num curso longe de casa e do trabalho. É uma grande azáfama. Tens de pensar mais em ti. Porque esta correria tb se reflecte na saúde. Beijinhos e força. Agora tou de férias do trabalho 3 semanas. Chateia-me à vontade. Não me importo que me melgues. Eu curto bué conversar contigo.

Rita disse...

Carlos: E aprender a fazer a pausa kit-kat? Quem ma ensina? Eu sei que este ritmo não é saudável, sei-o perfeitamente, sou a primeira a sofrer com ele. Mas sou estranha, não consigo estar parada, preciso desta azáfama, ainda que se traduza em stress que depois não sei gerir... Pensar mais em mim?... Não fosse o cómico da situação e eu ria-me... Fazemos assim, tu vendes-me tempo, e eu penso mais em mim. Parece-te uma boa opção? 3 semanas de férias, que INVEJAAAAAA!!!!!!!! Também curto bué falar contigo =)

Beijinhos e obrigada pelo apoio =)

Elias disse...

Fazes muitissimo bem por te interessar mais a fundo nessas coisas, e com certeza que estás a conseguir dar os primeiros passos se já estás a sentir o tal "calor estranho" ehehe... ;)
Hei de te voltar a explicar o (pouco) que sei...
Quanto a aproveitar a vida na universidade, é como com tudo, em cada momento faz-se escolhas, infelizmente nem sempre as acertadas, como por vezes só anos depois se descobre...
O melhor a fazer nessa altura, é não pensar mt nisso, e tentar viver mais o presente...

Lu! disse...

Linda, tens que curtir mais a vida! Levas tudo muito a sério =)

Relaxa e aprende a não impor tantas regras e tantas obrigações a ti mesma =)

Rita disse...

Elias: sim, tens que me voltar a explicar bem isso. E sim, senti o tal calor! Nunca pensei ser possível, mas a verdade é que senti! Mas isso explico-te melhor pessoalmente, se for por aqui ainda julgam que sou maluquinha de todo...

Lu: eu não sei relaxar, e sou a pessoa que mais regras se impõe a si própria, acredita. Ninguém corre atrás de mim, sou eu própria que corro...

Rascunhos antigos